sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Nota de abertura

Olá para você, leitor deste primeiro post.
Fiquei pensando o que escrever aqui, como este blog deveria nascer de fato... Então, resolvi começar pelas palavras freireanas que expressam o que acredito sobre a relação "professor-aluno", um relacionamento em que ambos aprendem e ensinam, mediatizados pelo mundo.

"Se, na experiência de minha formação, que deve ser permanete, começo por aceitar que o formador é o sujeito em relação a quem me considero objeto, que ele é o sujeito que me forma e eu, objeto por ele formado, me considero como um paciente que recebe os conhecimentos-conteúdos-acumulados pelo sujeito que sabe e que são a mim transferidos. Nesta forma de compreender e de viver o processo formador, eu, objeto agora, terei a possibilidade, amanhã, de me tornar o falso sujeito da "formação" do futuro objeto do meu ato formador. É preciso que, pelo contrário, desde os começos do processo, vá ficando cada vez mais claro que, embora diferenters entre si, quem forma, se forma e re-forma ao formar e quem é formado forma-se e forma ao ser formado. É neste sentido que ensinar não é transferir conhecimentos, conteúdos nem forma é ação pela qual um sujeito criador dá forma, estilo ou alma a um corpo indeciso e acomodado. Não há docência sem discência, as duas se explicam e seus sujeitos, apesar das diferenças que os comotam, não se reduzem à condição de objeto, um do outro. Quem ensina aprende ao ensinar e quem aprende ensina ao aprender. Quem ensina, ensina alguma coisa a alguém". (Paulo Freire)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...